<$BlogRSDUrl$> /* ----------------------------------------------- Template Design Nome: Grande Chefe Designer: Guilherme ----------------------------------------------- */ Lembranças dos Guerreiros bgcolor="#FEEDDF">

2006/11/30

Dia Internacional da Segurança Informática 



Abrindo uma excepção e só hoje, aqui vão alguns conselhos:
Se o teu computador:
- Abre anúncios publicitários mesmo quando não está na Web;
- A página que o teu browser abre primeiro (página inicial) ou as definições de pesquisa do browser foram alteradas sem o teu conhecimento;
- Tens uma barra de ferramentas nova no browser que não pediste e não consegues removê-la;
- O computador demora mais do que é habitual a completar certas tarefas ou bloqueia mais;
Deves ter instalado algum programinha não desejado, vulgarmente chamado de spyware. Deves arranjar uma ferramenta tipo windows defender, digo esta porque é gratuita, e podes fazer o download na página da microsoft, a qual me recuso linkar.
E porque também a preocupação com os mais pequenos é cada vez maior deixo-te alguns conselhos da retirados das páginas da Polícia Judiciária.
Lembra-te:

- O Computador não é o único nem o melhor amigo do seu filho;

- Os "amigos" on-line são, na realidade, completamente estranhos;

- Com o computador ligado à Internet podem-se praticar crimes em qualquer local do globo, bastando que haja do outro lado outro computador;

- Depois do encontro virtual segue-se o encontro físico (a título de exemplo, o recente assassinato das duas jovens em Inglaterra, foi precedido de conversação em Chat);

- Seria desejável que os seus filhos lhe comunicassem qualquer mensagem recebida de cariz insinuante, obscena, agressiva ou que sugira fins menos lícitos;

- Estabeleça limites horários na utilização da Internet; o uso excessivo da Internet no período da noite é indício e potenciador do problema;

- Garanta que os menores não divulguem on-line informação pessoal que as possam por em risco no mundo off-line;

- A Internet mal utilizada é espaço privilegiado para ofertas enganosas e aliciamento encoberto; lembre-os de que o bom e o fácil raramente andam juntos;

- Em caso de suspeita salvaguarde todos os elementos relativos à proveniência e conteúdo dos contactos;

Em caso de suspeita, não te armes em herói! A Polícia, podes crer, possui excelentes técnicos nesta área que te poderão ajudar.

Mesmo para surfar é necessário extrema atenção... Cuidado com os tubarões ;)


| |  (0) das outras tribos



Em Lisboa...
71 anos depois ainda...

Nunca Sei

Nunca sei como é que se pode achar um poente triste.
Só se é por um poente não ter uma madrugada.
Mas se ele é um poente, como é que ele havia de ser uma madrugada?
Alberto Caeiro

Sempre Fernando Pessoa


| |  (0) das outras tribos

2006/11/17



Sons de 6ª

Mozart iria adorar!...


| |  (2) das outras tribos

2006/11/15

Rapidinha da tarde 



E viva o Prior de Trancoso!...
Terão sido tudo rapidinhas?!...


| |  (1) das outras tribos

2006/11/07

O sentido da vida. 




O ser humano é a criatura mais estranha que habita este planeta. Nasce inacabado, tem a infância mais longa de todas, é bípede, tem um cérebro pesado que lhe permite funções complexas e é um ser social.

Tem a noção de que a sua vida é limitada e no entanto afadiga-se para dar um sentido a essa mesma vida!... O que nos leva nesta correria desenfreada de procura constante? Porque nos cansamos na aquisição de bens materiais quando sabemos que tudo é temporário? E, porque é que apesar de tudo, somos apazes de apreciar o que de belo existe no mundo?

São questões que me povoam a mente e que hoje quiz partilhar com os «Guerreiros». Desculpem qualquer coisinha. Há já muito tempo que não deixava uma das minhas reflexões e hoje a inspiração chamou-me para estas divagações. Se vos aprouver digam de vossa justiça. Não peço respostas pois sei que não as há. É apenas um desabafo de quem não consegue abrandar a torrente dos pensamentos.

Para todos um abraço.



| |  (1) das outras tribos



Para ti,

Vem por aqui" - dizem-me alguns com olhos doces,
Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom que eu os ouvisse
Quando me dizem: "vem por aqui"!
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos meus olhos, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali...

A minha glória é esta:
Criar desumanidade!
Não acompanhar ninguém.
- Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
Com que rasguei o ventre a minha Mãe

Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos...

Se ao que busco saber nenhum de vós responde,
Por que me repetis: "vem por aqui"?

Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí...

Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada.

Como, pois, sereis vós
Que me dareis machados, ferramentas, e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?...
Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
E vós amais o que é fácil!
Eu amo o Longe e a Miragem,
Amo os abismos, as torrentes, os desertos...

Ide! Tendes estradas,
Tendes jardins, tendes canteiros,
Tendes pátrias, tendes tectos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios.
Eu tenho a minha Loucura !
Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios...

Deus e o Diabo é que guiam, mais ninguém.
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe.
Mas eu, que nunca principio nem acabo,
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: "vem por aqui"!
A minha vida é um vendaval que se soltou.
É uma onda que se alevantou.
É um átomo a mais que se animou...
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou,
- Sei que não vou por aí!
José Régio


Ainda me lembro menino, do arrepio que sentia quando o declamavas...
Podem chamá-lo de Cântico Negro, mas para mim sempre foi e será o poema da Rosarito.
Parabéns maninha!


| |  (1) das outras tribos

2006/11/06

Cocker Perdida 



Sábado à noite, encontrei esta bela loira, num charco. Exausta, triste, completamente sem forças e cega, ia-se deixando ficar à espera que quem a normalmente a acarinhava e a quem ela tinha dado tanto a viesse buscar.
Não sei se perdida se abandonada. É dócil, meiga, linda como podes ver pela foto.
Depois de um banho quentinho, (uma princesa não pode exalar um aroma como o que ela tinha) e duma boa refeição dormiu um sono descansado, a coberto dos perigos, da chuva e do frio.
Acordou assim!
O domingo passei-o a tentar encontrar os donos, sem o conseguir.
Hoje de manhã, resolvemos levá-la ao veterinário da Pateta, tinha chip, voltou a esperança rapidamente desfeita, o chip não tinha sido colocado em nenhuma clínica e como tal não existia na base de dados destes, (há não sabias, pois é há 2)no entanto, contactaram a Câmara Municipal, já sem grandes expectativas, já que segundo soube depois, os chips colocados pelas autarquias, não são imediatamente introduzidos na base de dados, encontrando-se largos milhares ainda em papel, nas respectivas secretárias, ou seja nem de imediato nem nos próximos tempos. Para inglês ver!
Por isso recorro a ti. Se souberes de alguém que tenha perdido a companhia desta linda loira, avisa-me, mas se souberes que alguém a abandonou é melhor não me dizeres.
Ah! Já me esquecia o número do microchip é: (0)620098100127882

Obrigado!

o.grande.chefe@gmail.com



| |  (2) das outras tribos

2006/11/03



Cheiinho ... de carinho!
Para ti, a ti, a ti e a ti também um grande abraço agradecendo a palavra amiga no momento difícil de mais uma passagem...
Um ano mais de saber e experiências feito!
Espero que quando as mãos me tremerem e a bengala minha companheira for, possa conseguir acertar nas teclas para vos agradecer o primeiro centenário!...


| |  (0) das outras tribos




« As Tribos »

A Inzibidinha (reborn)
Abrupto
Afrodite
Avatares Desejo
Bosque da Robina
Caderno da Corda
Cinco Dias
Canto do Melro
E-konoklasta
Estado Civil
Finúrias e Teixirinha
Geração Rasca
Hammer
História d'uma vida
Hoje há conquilhas
Introvertido
Just Music and Words
Lembranças
Macroscopio
Mafia da Cova
Malhas
O Jumento
Observador
Ondas
Outsider
Peciscas
A Quinta
Rui Tavares
Prof.Teresa
Violino Meu



« As Tribos Perdidas»

Barnabé
Enigmódromo
Estaleiro
Farol das Artes
Hepatite C
Lisboa em Fotos
Mal o Menos
Psicólogo Neurótico
Teacher
Titas
Tugir
O Velho de Alfama


« Rede Boa »

Google
Dwelling
Instituto Camões
José Luís Peixoto
MuseusPT
Arqueologia
Sanzalangola


« Ecos anteriores »


Fevereiro 2004Março 2004Abril 2004Maio 2004Junho 2004Julho 2004Agosto 2004Setembro 2004Outubro 2004Novembro 2004Dezembro 2004Janeiro 2005Fevereiro 2005Março 2005Abril 2005Maio 2005Junho 2005Julho 2005Agosto 2005Setembro 2005Outubro 2005Novembro 2005Dezembro 2005Janeiro 2006Fevereiro 2006Março 2006Abril 2006Maio 2006Junho 2006Julho 2006Agosto 2006Setembro 2006Outubro 2006Novembro 2006Dezembro 2006Janeiro 2007Fevereiro 2007Março 2007Abril 2007Maio 2007Junho 2007Julho 2007Setembro 2007Outubro 2007Novembro 2007Dezembro 2007Janeiro 2008Fevereiro 2008Março 2008Abril 2008Maio 2008Junho 2008Agosto 2008Setembro 2008Outubro 2008Novembro 2008Dezembro 2008Janeiro 2009Março 2009Maio 2009Julho 2009Agosto 2009Setembro 2009Outubro 2009Dezembro 2009Março 2010Junho 2011Junho 2012





« Correio »

o.grande.chefe@gmail.com
« Reservas »

This page is powered by Blogger. Isn't yours?
Add to Technorati Favorites